A Oficina - Oficina REAA

Ir para o conteúdo


Olá, Irmãos !

                            
              O  êxito da iniciativa de reunir um grupo de Maçons em torno de um  objetivo comum, que era o de buscar maiores e melhores informações sobre  as primeiras ações que culminaram com a criação do Rito Escocês Antigo e  Aceito, em 1801, excede nossa expectativa. O grupo entendeu que devia  planejar o trabalho e a ele oferecer um caráter de formalidade  convencional. Para isso, fundou uma entidade que congregasse sob seu  título as ações necessárias para dar vida ao projeto. Surgiu a Oficina  de Restauração do Rito Escocês Antigo e Aceito, registrada nos órgãos  competentes e, portanto, com personalidade jurídica.
                            

              A  origem obscura do Rito tão apreciado pelos Maçons brasileiros, a sua  historiografia confusa, às vezes com citações conflitantes, a deturpação  grosseira em 1928 do ritual que era obedecido até então pelo condomínio  entre Supremo Conselho do grau 33º e o Grande Oriente do Brasil, foram  motivos relevantes que alimentaram o desejo de pesquisar os labirintos  dessa complexa obra.
                            

              E  nos consideramos felizes por constatarmos que o interesse em respostas  para questões antigas sobre o Rito, oferece promissores resultados.  Obtivemos dos arquivos do Grande Oriente de France exemplares dos  primeiros rituais originais dos graus simbólicos do Rito Escocês Antigo e  Aceito. Esse material é marco referencial que estabelece como e quando  foi concebida a base desse edifício de graus maçônicos denominado Rito  Escocês Antigo e Aceito. Para complementar as informações sobre os  procedimentos adotados em 1804, nos socorremos de obra pródiga em  revelações dos principais ritos maçônicos praticados na época, na  França; o "Le Tuileur - Expert", produzido por M. Bazot,  Secretário-chefe do Grande Oriente de France, publicado em Paris em  1826. Outras obras, principalmente sobre a criação dos Supremos  Conselhos no mundo inteiro, fazem parte do acervo de fontes de consulta  que viabilizaram a organização cronológica dos fatos, uma rara coleção  de informações, que tecem o tapete sobre o qual se apoia a Oficina de  Restauração do REAA para levar com sucesso o conhecimento especializado a  que os Irmãos têm acesso através deste canal eletrônico.
                            

              A  Oficina de Restauração do REAA viabiliza o presente meio de intercâmbio  com a comunidade maçônica, atendendo crescente interesse dos Irmãos em  torno do tema.
                            

              Por  fim, convidamos os que puderem contribuir para a ampliação dos  conhecimentos sobre os primórdios do Rito Escocês Antigo, através da  apresentação de material informativo, que o façam, a fim de que a missão  da Oficina seja permanentemente revitalizada.
                            

AILTON PINTO DE TRINDADE BRANCO
                            
Presidente da Oficina de Restauração do REAA
Voltar para o conteúdo